Cronicas e reflexões

CONEXÃO SEM LIMITES

http://www.penhacronicasboselli.com/

Publicado por Cronicas/poesias/reflexões em Sexta-feira, 1 de março de 2019

terça-feira, 19 de maio de 2015

DESAPEGO

Minhas andanças pra lá e pra cá estão me deixando desnorteada.
Sou uma pessoa muito privilegiada.Moro em varios lugares e tenho mais de uma casa : casa da irmã,casa da filha,casa do irmão e minha casa. Um dia aqui,outro acolá. E la nave vá.
Porém,meus pertences acabavam esparramados.Perdidos um pouco em cada lugar : meu creme de rosto preferido, aquele batom vermelho especial, a calça de moletom mais macia,o casaquinho aconchegante, a bijuteria mais apreciada.Comecei a me irritar com a falta desses objetos pessoais e tão necessários.
Acabei aceitando meio que contrariada essa desorganização pessoal,mas de quando em quando me dava ao direito de chilicar na hora de me arrumar para sair.
Cade o batom vermelho ? Cade aquele colarzinho branco? Em que mala ficou aquela echarpe com estampa "petit poi " ? O creme anti rugas ( baratinho mas bom ) cade ?
Já que minha vida não ia mudar,senti uma certa urgencia em resolver essa situação,não só para diminuir meu estresse,como também para aceitar de maneira mais confortável que as coisas continuariam assim. Pensei...pensei...e cheguei a uma solução mágica e muito poderosa. Eu é que teria que mudar. É isso mesmo. Teria que mudar minhas atitudes. A mudança teria que ser interna ( de dentro para fora )
Tomei uma decisão mental. A partir de agora,abro mão de todas essas coisas desnecessárias e viajo em paz. Desapego total. Na bagagem,apenas o estritamente necessário (roupas intimas,celular,ipad ,fios,adaptador,notebook máquina fotográfica,pilhas,recarregador e outros apetrechos virtuais )
Punto e basta.
Aleluia ! Estou curada.
                                                           * PenhaBoselli */ 2013

EMBATE NA MADRUGADA

No primeiro fium, eu abri o olho. No segundo fium, eu pulei da cama e acendi a luz do quarto,irritadíssima com o obsessor que me importunava o sono. Agucei a vista e fiz um rastreamento relampago nas paredes do quarto,sequiosa de encontrar o cantante inseto peludo.
Há ! Lá estava ele, tão gordo e cheio do meu sangue que foi fácil achar na parede. Peguei uma camiseta e me aproximei do meliante alado delicadamente, para que não sentisse o vento dos meus movimentos . Mas o inseto bicudo de pernas longas estava tão pesado, e tão extasiado no seu processo digestivo que nem reagiu. Foi fácil ! O bicho explodiu que nem bolha, manchando a parede do quarto com meu sangue precioso.
Impressionante como meu instinto assassino se revela incontrolável ,na madrugada, por conta de um pernilongo.
Eu viro Hulk.
Arrependimento ? Tsc...tsc...Nenhum !
Depois do ato insano e vingador,voltei para a cama,virei pro lado e dormi que nem um anjo.
Namaste.

                                                                                      * Penha Boselli * / 2013

segunda-feira, 18 de maio de 2015

NA SUBJETIVIDADE DA LEI GERAL

Estou preocupada comigo. Explico : diz o conhecimento,que quando você não consegue mudar estruturalmente sua vida ( mudanças afetivas,mentais,de cidade,de emprego ) você entra em um estado de insatisfação interior,porque tudo na tua vida está berrando por mudanças.Teu ego,tua alma,a essencia do teu ser, está clamando por uma virada geral .
Quando estamos sob a influencia de uma lei geral do universo,que pede mudanças profundas na nossa vida,e por " ene " motivos, não as realizamos, permanecemos presos a roda do destino que gira e gira sem sair do lugar. Ficamos com um vazio,um vácuo na alma, que precisa ser preenchido,ainda que de maneira torta.
Toda mulher conhece bem essa sensação de frustração e vazio interior, e a providencia imediata é correr para o shopping mais próximo,na tentativa de amenizar a ansiedade.
Se for dondoca abastada,troca carro,guarda roupa e até de mordomo.Quando não, acumulam uma montanha de jóias,sapatos e bolsas no armário ou fazem um bate e volta para o exterior.
No meu caso ( sempre com saldo bancário no vermelho ) troco coisas pequenas que não demandam gastos astronomicos,tipo toalhinhas de mesa,capa de almofada e,atualmente,capinha de celular.
Antigamente,trocava os móveis de lugar ou as roupas de gaveta. Hoje,descobri as " capinhas de celular ". Tenho mais capinha de celular do que calcinhas no armário.
Pintou a ansiedade de querer mudar a vida ? Lá vou eu na biboca do "china tem tudo”ver se tem capinha nova pra celular. Cheguei ao ponto de trocar capinhas do meu celular até três vezes ao dia. Eu as combinava com a bolsa,com o batom,com o sapato...um horror !
Fiquei escrava de um vício que,embora pareça barato,não é. Made in China é caro,viu? Mesmo vendido em camelô ou em pequenas lojas de bairro.
Qualquer dia abro o meu guarda roupa , e fico soterrada numa montanha de capinhas para celular. Pior : sem mudar nada na minha vida,e sem lugar pra guardar as maledetas capinhas compradas made in china.


                                                                                          * PenhaBoselli *


segunda-feira, 4 de maio de 2015

A BUSCA

Primeiro busquei na farmácia.Andei pelas prateleiras e escolhi produtos de higiene corporal ( sabonete,pasta dental,buchas de banho,escovas ) mas ainda assim faltava algo. Então fui para uma loja de cosméticos em busca de cremes ( de rosto,de corpo,espumas de banho,hidratantes ) que eram caríssimos por sinal, mas que não me deixaram satisfeita por completo. Pensei que,talvez em uma loja de produtos naturais alternativos tipo homeopatia,encontraria essências aromaticas mais puras ( de ervas,de óleos ,de plantas manipuladas com respeito ao meio ambiente ) e que correspondessem a um estilo de vida desvinculado do sistema farmacêutico radical. Mas…saí de lá com uma leve sensação de vazio…faltava algo.
Entrei em um supermercado refinado,colorido e cheio de promessas de consumo que me levariam á completude como ser humano. Enchi o carrinho com produtos alimentares aparentemente saborosos e tentadores ( temperados com acidulantes,conservantes,coloridos artificialmente,com nível de agrotóxico comprometedor ) e consequentemente, sem gosto nenhum. Gastei um monte,entulhei o porta malas do carro com comidas ( doces,salgadas,congeladas,petiscos ) mas eu ainda me sentia vazia…do que ?
Resolvi dar uma passadinha no shopping e ( de loja em loja ) acabei entrando no cheque especial. Voltei para casa cheia de sacolas com roupas novas, e no quarto, me deparei com um armario lotado de bolsas,sapatos,blusas e saias. Mas eu não me sentia feliz. O que faltava  então ?
Resolvi pesquisar em mim mesma, o motivo de tanta procura por algo que me fizesse feliz.
Passei dias sozinha no quarto,meditando e refletindo sobre minhas  necessidades, o que realmente poderia ser essencial e imprescindível para mim. E descobri que me bastaria algum alimento ( simples ) para dar sustento ao corpo, alguma peça de roupa ( limpa ) para me cobrir, e um teto ( seguro ) para me proteger do vento,da chuva,do frio e do sol.
Descobri que o essencial é ter um corpo saudável e paz interior ; pessoas com afinidade espiritual por perto e longos momentos de introspecção silenciosa e contemplativa ( sem falatórios, diz que diz,escutas corrompidas e maledicentes ou julgamentos fúteis, descabidos e mal interpretados ).
Descobri que não vou encontrar a quietude da alma e de pensamento,expostas em gôndolas de lojas e supermercados. Também não vou achá-las em alguma farmácia alopática ou de homeopatia,e muito menos nas vitrines neon do shopping,ou em feiras de produtos organicos naturais. Essas condutas tibetanas ( que me trarão completude ) só conseguirei encontrá-las em mim mesma,vasculhando minha alma e meu mundo interior. E aprendendo ( pelo exercício continuo da auto observação ) que a busca traz respostas quando mudo meu olhar ( das coisas que existem em um mundo lá fora, para as coisas que existem em mundo dentro de mim )

.............................................................E ASSIM É .

                                                                                                             *PenhaBoselli*
 / 2015