Cronicas e reflexões

CONEXÃO SEM LIMITES

http://www.penhacronicasboselli.com/

Publicado por Cronicas/poesias/reflexões em Sexta-feira, 1 de março de 2019

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

PASSARINHOTERAPIA

De cara comigo mesma
 

quem sou ?

onde estou e por que estou ?

Estou ou Sou ?

se sou...por que não me enxergo com clareza ?

sou pássaro ? ou sou gente ?

Se quero ser livre,sou pássaro.

Se quero ser tola sou gente.

Em algum momento da vida,a gente se depara com um espelho na cara.

Enxergamos a verdade?Ou apenas aquilo que queremos ver?

Com que olhos me encaro no espelho ? Com os olhos

físicos,ou com os olhos da alma ? 

Já dizia uma velha senhora sábia,porém de intenções duvidosas....

"...espelho,espelho meu..."

                                                      PenhaBosell*i / MAAT set 2015

sábado, 19 de setembro de 2015

FESTA DOIDA

Comprei minha vassoura de sacerdotisa lá na Disney, onde moram as bruxas e princesas,para ir bem paramentada á festa Hallowen. Nada mais justo,visto que desde menina escutava histórias de principes e princesas gerados na Fantasia do States. Alias,cresci achando que era uma delas.
Fiz a compra pela internet,e quando a vassoura chegou,vi no selo: “made in China “. Para meu desespero,não tinha direito a troca e minha vassoura só levanta voo com uma micro bateria solar que tem de ser trocada de hora em hora. E á noite ( sem sol ) ela te larga na mão. 

A varinha mágica,mandei buscar em Paris.Veio toda enfeitadinha com desenhos de uma guilhotina em miniatura.Só quando testei no meu gatinho ( toda bruxa tem um,né ? ) entendi o porque. Mal toquei a cabeça do bichano com a varinha,a cabeça dele rolou pelo chão que nem bola de pelúcia.
Mas os imprevistos não terminam aqui. Fui buscar meu caldeirão,lá no centro da cidade,em Sampa,perto da 25 de Março,em uma loja que só vende coisas para restaurantes. Fiquei muito frustrada,o material não era de ferro legítimo,muito pelo contrário. Tive que me contentar com um caldeirão que ( quando molha ) fica todo enferrujado.Decepcionante,porque o ferrugem altera o sabor das minhas poções.
Algumas amigas revoltosas ( nacionalistas radicais ) tentaram boicotar o Hallowen,convidando personagens nacionais para a festa : saci pererê,boitatá,mula sem cabeça,caapora,boto cor de rosa,mãe d’água ( Iara ) e escambau. Fiquei receosa dessa mistureira socio-cultural,achando que o clima ia ser “tenso”,mas para minha surpresa,a festa rolou até altas horas da madrugada,com  muitos relacionamentos bombando de maneira inusitada : saci pererê se envolveu com a Bela da Fera e levou uns cascudos ,quase perdendo a outra perna também. A mula sem cabeça fez sucesso, e ganhou o campeonato “cuspindo fogo “, de todos os dragões que estavam lá presentes.Os sete anões,resolveram perder o pudor. Tiraram a roupa e  ( pelados ) começaram a dançar ao redor da fogueira,a dança sagrada das bruxas,junto com Iara a mãe d’água que vive pelada também nos rios do Brasil.O Boto cor de rosa ( que de bobo não tem nada ) engravidou logo de cara,duas princesas :  Aurora e Branca de Neve.
Todas as bruxas e madrastas das histórias Disney estavam lá.Disputaram tantas magias, para ver quem era mais poderosa, que o feitiço realmente virou contra o feiticeiro : algumas viraram sapos,lagartos,pedras e morcegos. Outras ficaram anãs ou envelheceram de repente como ameixa seca.
Boitatá com aqueles olhos de fogo que tudo vê,revelou o que estava oculto no mato : dois príncipes namorando atras da árvore,cheios de paixão e trocando juras de amor.
Realmente...esse Hallowen vai ficar na história. Antes que pintasse alguma situação inconveniente para mim,levantei o camisolão de bruxa até a cintura e  vazei dalí correndo feito louca,porque a vassoura “made in China “me largou na mão. Caapora olhou pra mim com aqueles pés todo virado para tras e,com a voz rouca e olhos esbugalhados,com jeito de quem tinha enchido a cara de poções a noite inteira,disse : - Belas pernas ! 


Arrepiei. Dei no pé rapidinho que nem corisco. As intenções de Caapora não eram boas. Vai que...né. Eu heim ! To fora. Só levei comigo a varinha de condão. Em último caso, encosto ela na cabeça do Caapora ( as duas ) e fico livre do perigo.
Fui !Gente louca !
                                                            *PenhaBosell*i 
                                                                                                                                                                        MAAT 2015

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

EX BOX DESLIGA !

EX BOX DESLIGA !Jussara entrou em panico. Chegou na cozinha de sopetão com o olho arregalado,pedindo ajuda.

- O aparelho ligou e tá soltando luz no telão e na parede. Foi sem querer. Fui tirar o pó dos objetos ( entenda-se controles ) e um deles ligou.Não sei qual.
Detalhe : meu genro tem de sete a oito controles meticulosamente enfileirados no balcão,por ordem de prioridade, para usar na sala com o telão ( ex box ). Controles considerados mais valiosos que as piramides do Egito,mais intocáveis que a múmia do faraó Ramsés.
Respirei fundo e aflita. Quantas e quantas vezes ouvi minha filha falando pra empregada que não mexesse nos controles do telão,nem nas caixas de som e nem nos fios. Para não limpar,não tirar o pó e nem chegar perto.Quantas vezes vi meu genro surtando devido a fios soltos e caixas de som mal colocadas e fora do lugar.
Pedi um pouquinho de paciência para Jussara,para terminar o almoço no fogão.Ela voltou para a sala,e quando eu finalmente pude sair da cozinha,deparei-me com a empregada em pé de frente para o telão, ordenando aos berros  para o projetor do teto

- Desliga ! Desliga ! Desliga !

Tive que me segurar para não cair na gargalhada. A criatura,na sua simplicidade,imitava meu neto  quando dá comando de voz ao ex box,e gritava desesperada para o projetor desligar.

Aflita ( porque eu também não entendo nada ) chamei meu netinho de nove anos de idade para ajudar a descobrir,qual controle era o do projetor, que nessas alturas,mandava luzes e cenas de um jornal da globo pela parede inteira da sala,transformando o ambiente em saguão de exposição midiática. Imagens gigantes e coloridas pela parede me fizeram lembrar da novela dancing days.
Meu netinho também não sabia ( o pai não deixa mexer ) mas esperto como toda criança dessa nova era,propôs que fossemos por exclusão.

- Vovó…esse é da tv. Esse é do telão.Esse é do som.Esse é de games.

Menino esperto ! sobraram três. Um deles seria o causador do drama domestico.
Jussara apavorada e ciente da desobediência cometida,jazia parada em pé,no meio da sala,invocando Deus.
Num flash relâmpago de iluminação,resolvi fotografar os três controles e mandar para minha filha pelo whats up.Com certeza ela identificaria o obsessor correto.

- Lamento Jussara,mas minha filha vai ter que saber. Nos não vamos conseguir resolver entre a gente aqui.

Assim que minha filha viu as mensagens,ligou no meu celular espumando.
Ficou nervosa mas depois acalmou. Encheu-se de compaixão, quando descrevi a ela o estado emocional da empregada.

Menos mal. O whats up trouxe solução para a tragicômica comédia familiar e eu desci para levar meu neto até a perua escolar.

Depois desse episódio, Jussara ( traumatizada ) só transita pelo telão e seus apetrechos,virada de costas. Tirar pó dos controles ?
Nunca mais !

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

FOTOGRAFANDO CORAÇÃO

Quando bati essa foto logo pensei ( no meu devaneio ), e se...se...a minha máquina fotografasse o coração das pessoas ?
Pensou...? Olha isso : a pessoa está sorrindo para mim, e eu dou um zoom e um clique no coração dela. Aí aparece no visor, uma cortina embaçada de fumaça. Fumaça escura e espessa.
Dedução …? Ela está mentindo é óbvio.A boca sorri,mas o coração não.
Se estivesse sendo sincera,apareceria no visor uma rosa,uma flor qualquer,um algodão doce,né ? Uma imagem bonita e agradável aos olhos,tipo,passarinhos cantando...sei lá.
Ia ser interessante uma invenção dessa.Ninguém mais conseguiria esconder o que realmente está sentindo,quando fala ou se relaciona com alguém. Nenhum pensamento altivo ficaria oculto nas profundezas do coração,porque a máquina fotográfica revelaria.
Mas também seria bizarro...pensou ? O que ia ter de político nesse pais andando com as mãos no coração para se proteger...vixi !

*PenhaBoselli*
MAAT / 2012

terça-feira, 1 de setembro de 2015

LANCHINHO ESPIRITUAL

Amanheceu chovendo. Chuva mansa que cái fininha e ininterruptamente.
Mesmo sem movimento de trânsito na rua, alguém pressionou a mão na buzina ( sem necessidade ). Acordei de sopetão.
Mal sentei na cama,lembrei-me de um sonho.Coisa rara,porque geralmente nunca lembro de nenhum.
Sonhei que estava dentro de uma Igreja,era uma missa.
Na nave lateral direita de quem entrava,lá no fundo,tinham duas salas grandes com portas fechadas ( uma de frente para outra ). Bati em uma delas e uma mulher a abriu. Então eu escutei música e vi muitas crianças correndo,brincando e dançando dentro do salão. Parecia uma festa de aniversário. A mulher fechou a porta e eu me virei para o outro lado.
Então,vi uma mulher sentada numa cadeira antiga ( daquelas de bispo ) como se estivesse guardando a porta ( da outra sala ) que permanecia fechada. Perguntei :

- Aonde servem a comida ? 
A mulher apontou a porta da sala que estava zelando,e disse : 

- Não servimos mais a sopa,nem comida. Apenas uma latinha de coca cola,ou suco e um lanche. É mais prático.
Pensei comigo…sim,claro.Para as pessoas que vem para a missa depois do serviço,sem tempo de jantar,tá ótimo.É mais prático mesmo.
 


Entrei na sala, que estava estranhamente vazia de gente. Perto das paredes,mesas longas e estreitas tinham sobre uma toalha de renda branca,algumas caixinhas de suco, latas de coca cola e alguns sanduiches. Peguei uma latinha de coca e voltei para o genuflexório,onde minha filha me aguardava no meio de outros fieis, para assistirmos a missa.
Tudo parecia tão natural...as pessoas assistindo missa com um lanchinho e uma caixinha de suco ou latinha de coca na mão.
Vai entender...

                                                                      
                                                                       *PenhaBoselli* / MAAT / 2012