Cronicas e reflexões

CONEXÃO SEM LIMITES

http://www.penhacronicasboselli.com/

Publicado por Cronicas/poesias/reflexões em Sexta-feira, 1 de março de 2019

sexta-feira, 18 de março de 2016

REPÚBLICA DOS PALAVRÕES

REPÚBLICA DOS PALAVRÕES

Hoje,dezoito de março de 2016,descobri algo que nunca me passou pela cabeça:politicos gostam de salpicar diálogos e conversas com palavrões cabeludos e grosseiros. É estranho ouvir personalidades e representantes do meu Brasil fala
ndo gratuitamente palavras indecentes quando se comunicam.
Lembrei-me de uma história que li quando criança.A princesa má abria a boca e dela saltavam cobras e lagartos.

O feitiço só seria transmutado quando ela se arrependesse das más ações

(inveja
,egoismo,mentira,manipulação)

Tanto que,no final da história,a princesa regenerada,fica surpresa quando abre a boca para falar,e dela saem rosas perfumadas.
Não estou desejando que nossos politicos vomitem rosas pela boca,mas dá nojo ver esse monte de cobras,insetos e lagartos que eles estão expelindo qua
ndo falam.Já seria de bom tamanho se pudessem se comportar de maneira adequada para um governante ou pessoa pública.
Pensou se de repente o pessoal do STJ resolvesse ( durante seus encontros e discussões ) copiar o estilo verbal e sem compostur
a desses politicos ? Misericordia...
O cara quer ser político mas não tem compostura verbal ( também não adianta ter compostura e ser mau político ) ainda mais se o cara sabe que o telefone está grampeado e que pode vazar para o pais inteiro.Contenha-se...controle-se...há que ter um mínimo de discernimento.
Não e
stamos no meio de uma torcida de futebol.Estamos decidindo o destino de uma Nação,de um pais,de um povo.Ou...não ?
Existem POLÍTICOS e políticos.Mas...onde estão os POLÍTICOS ? São mais raros que pepita de ouro no meio do cascalho.Lamentável...me entristece ver o meu Brasil assim. Me entristece ver um seu representante usando tantos palavrões para se expressar.

                                                                               PenhaBoselli* / Maat / 2016